Em todo o país e na América Latina, nota-se há pelos menos duas décadas a consolidação de observatórios: grupos multidisciplinares de pesquisadores e instituições articulados em rede para o monitoramento e avaliação de políticas públicas em várias áreas. Da mesma forma, o OVGAM dedicou-se ao monitoramento da violência contra mulheres no Estado do Amazonas.

Ao completar 05 anos de trabalho, apresentamos a primeira parte do  Mapa da Violência de Gênero no Amazonas que consiste em relatório estatístico descritivo e analítico do banco de dados formado com as informações disponibilizadas em boletins de ocorrências policiais das delegacias de polícia de cidades do interior do Estado do Amazonas, visitadas entre os anos de 2012 a 2016.

Realizamos coleta de dados nas seguintes regiões e cidades amazonenses: ALTO SOLIMÕES: Amaturá, Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Fonte Boa, Jutaí, Santo Antônio do Içá, São Paulo de Olivença, Tabatinga e Tonantins; BAIXO AMAZONAS: Barreirinha, Boa Vista do Ramos, Parintins, Maués e Nhamundá; ALTO RIO NEGRO: São Gabriel da Cachoeira;  e REGIÃO METROPOLITANA DE MANAUS: Manacapuru.

Das 16 cidades visitadas, apresentamos nesta edição os dados das cidades de Amaturá, Atalaia do Norte, Benjamin Constant, São Paulo de Olivença, Santo Antônio do Içá, Tabatinga e Tonantins – no Alto Solimões -, e de Barreirinha, Boa Vista do Ramos, Maués e Nhamundá – no Baixo Amazonas.

Contamos com a colaboração das delegacias de polícia que autorizaram a consulta aos arquivos e aos boletins de ocorrência, preservando o sigilo e o garantindo o acesso aos dados públicos. Os centros de referência da assistência social (CRAS e CREAS), conselhos tutelares, cartórios e varas judiciais, secretarias municipais e unidades básicas de saúde foram instituições importantes para acessar maiores informações sobre a vitimização feminina.

A elaboração desse material não seria possível sem a participação afetiva e efetiva de toda a equipe de execução. O relatório que agora apresentamos resulta de parceria  entre a Prof. Flávia Melo da Cunha (Colegiado de Antropologia – INC/Benjamin Constant), coordenadora geral do programa de 2012 a 2015;  a Prof. Milena Barroso Fernandes  (Colegiado de Serviço Social – ICSEZ/Parintins), coordenadora do programa na região do Baixo Amazonas; e o professor Dr. James Dean Oliveira dos Santos Júnior (Departamento de Estatística -ICE/UFAM) e equipe do Laboratório de Estatística, sem o qual não seria possível o tratamento esmerado e criterioso dos dados.

Indispensáveis também foram as dezenas de estudantes universitários (citadas/os nominalmente a seguir) das unidades acadêmicas de Benjamin Constant, Parintins e Manaus que atuaram de modo incansável – e com absoluto esmero – na consulta aos milhares de boletins de ocorrências policias, na digitação e correção das planilhas, na organização do banco de dados e na produção de relatórios descritivos.

Desde o início do projeto, a atuação da Fabíula Lima Pereira, técnica do Laboratório de Antropologia Social (INC/UFAM),  foi imprescindível. Igual dedicação recebemos de Lytton Pimenta Filho, coordenador institucional do Programa PROEXT do Ministério da Educação/SESU.

Dada a natureza das informações reunidas no banco de dados aqui analisado – oriundas exclusivamente de boletins de ocorrências policiais de delegacias de polícia do interior do Estado do Amazonas -, as análises dela derivadas não devem ultrapassar o restrito universo das violências reportadas à polícia.

Face a escassez de dados sobre a violência praticada contra mulheres no interior do Amazonas, esperamos que este material nos permita melhor dimensionar a violência notificada às agências de segurança pública e sua relação com o sistema de justiça, elaborando parâmetros e indicadores que a curto, médio e longo prazo favoreçam uma compreensão mais aprofundada do problema em suas nuances regionais.

Estudantes

Alfredo Honório da Silva Neto – Antropologia, INC/Benjamin Constant
Denise Bentes Soares – Serviço Social, ICSEZ/Parintins
Elizabeth Cardoso Batista Neta – Serviço Social, ICSEZ/Parintins
Evandrícia dos Santos Maia – Biologia/Química, INC/Benjamin Constant
Érica Fabrícia de Melo Moreira – Antropologia, INC/Benjamin Constant
Fabio Junior de Lira Melo – Antropologia, INC/Benjamin Constant
Francisca Ramos – Antropologia, INC/Benjamin Constant
Gilcirley Santana Penaforte – Antropologia, INC/Benjamin Constant
Gisele Tavares – Serviço Social, ICSEZ/Parintins
Guismar Lira da Silva – Antropologia, INC/Benjamin Constant
Iamille Pereira Ianuzzi – Estatística, ICE/Manaus
Irison Rodrigues Neves – Antropologia, INC/Benjamin Constant
Itaciara Viviane Bittencourt – Ciências Agrárias, INC/Benjamin Constant
Jhonata Santana Pereira – Serviço Social, ICSEZ/Parintins
Josiane Otaviano Guilherme – Antropologia, INC/Benjamin Constant
Juçara da Silva Lobato – Direito, FD/Manaus
Luan Martins Nascimento – Administração, INC/Benjamin Constant
Nádia Guedes Marinho – Biologia/Química, INC/Benjamin Constant
Marcel Neves Pinheiro – Antropologia, INC/Benjamin Constant
Rafaela Pereira Diniz do Nascimento – Administração, INC/Benjamin Constant
Rizonete Gomes de Souza – Antropologia, INC/Benjamin Constant
Rosana Oliveira de Lima – Antropologia, INC/Benjamin Constant
Taíne Alexandra Mendonça Teixeira – Antropologia, INC/Benjamin Constant
Thayla Alves Leite – Serviço Social, ICSEZ/Parintins
Vanessa Rodrigues de Souza- Serviço Social, ICSEZ/Parintins
Vanuza Mesquita Sangama – Antropologia, INC/Benjamin Constant